O LOBO E A OVELHA & OS DÍZIMOS E AS OFERTAS

 

O LOBO E A OVELHA & OS DÍZIMOS E AS OFERTAS

 

“Porque eu sei que depois da minha partida, entrarão no meio de vós lobos cruéis, que não perdoarão ao rebanho” Atos 20: 29.

 

“Acautelai-vos, porem dos falsos profetas, que vêem até vós vestidos como ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores”. Mat. 7: 15.

     

Os lobos chegam disfarçados de bom pastor, pedindo oferta em troca de cura, e diz ainda: quanto maior a oferta, maior é a benção. Estes pastores visam apenas o dinheiro, alguns fazem malabarismo nos púlpitos, tentam adivinhar seus problemas dizendo que Deus está falando, usam este método como uma rede para laçar as pessoas carentes de soluções para seus problemas, e começa a sugar o pouco dinheiro que lhes restam, e se possível à salvação. Paulo cheio do Espírito Santo alerta: “E que dentre vós mesmo se levantarão homens que farão coisas perversas, para atraírem aos discípulos para si”. Atos. 20: 30.

             

                                              

O POBRE TAMBEM É FILHO DE DEUS

  

I Sam. 2: 8. “O Senhor levanta do pó o pobre, e desde o esterco escolta o necessitado para o fazer assentar entre os príncipes, para fazer herdar o trono de glória”.

O trono de glória de que esse texto se refere, está incluído no cântico de Ana, ou seja, faz parte da letra do cântico e não tem nenhuma ligação com o texto de Ecl. 9: 16. A pesar de muitos ricos não darem crédito à sabedoria do pobre, nem nas suas palavras, o Rei Salomão diz no v 14 que houve uma pequena cidade em que havia poucos homens, e no v 15 Ele diz: “E vivia nela um sábio pobre, que livrou aquela cidade pela sua sabedoria, e ninguém se lembrava daquele pobre homem”.          

Existem homens ricos em sabedoria, e que são usados por Deus para levarem a Sua palavra. Mas são menosprezados por muitos pastores por serem (financeiramente) pobres. Não se deve amar a pobreza, mas os pobres devem ser amados e respeitados, pois sobre eles, Tiago, servo de Deus diz: “Ouvi, meus amados irmãos: Por ventura não escolheu Deus aos pobres deste mundo para serem ricos na fé, e herdeiros do Reino que prometeu aos que o amam?” Tiago. 2:5.

Miseráveis e pobres de conhecimento da palavra Deus, é os pregadores que interpretam o trono de Glória de I Sam. 2: 8 como riqueza terrestre, contra estes, Paulo fala: “Cujo fim é a perdição, cujo deus é o ventre, e cuja glória é para confusão deles, que só pensam nas coisas terrestre”. Fil. 3: 19.

  

1ª O que é mais importante do que toda riqueza do mundo?

 

R Mat. 6: 25.  “Por isto vos digo: Não andeis cuidadosos quanto a vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem, quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais que o mantimento, e o corpo mais que o vestido?”

 

 Muitos lobos vestidos de pastores estão preocupado com os bens financeiros e com as ofertas e dízimos de seus liderados, do que com a vida espiritual de cada um deles. Pois o pastor que com zelo e amor, cuida do rebanho de Deus, se preocupa com a vida espiritual de cada um, independente da posição social. Pois a vida aos pés de Cristo Jesus, é o maior investimento aplicado no reino de Deus, o qual não se compra com os dez por cento, pois esse percentual já é de dEle, e nem com os noventa por cento, pois essa parte o próprio Deus deixou para sobrevivência dos seus servos.

 

2ª Que promessa temos de Deus quando somos fiéis nos dízimos?

 

R Mal. 3: 10. “Trazei todos os dízimos a casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim, diz o Senhor dos Exércitos, e se Eu não abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma benção tal, que dela vos advenha a maior abastança. E por causa de vós repreenderei o devorador, para que não vos consuma o fruto da terra; e a vide do campo não vos será estéril, diz o Senhor dos Exércitos”.

 

Se entregarmos os dízimos, somos abençoados por Deus com a chuva e com a lavoura livre de inseto, (devorador). Mas o lobo de olho no seu dinheiro diz que este devorador é uma espesse de demônio que estar destruindo a sua vida, e para expulsá-lo, você tem que da tudo que tem. Enquanto à vontade de Deus é que o povo se converta. Amós 4: 9 “Deus diz: feri vos com maldição e com ferrugem a multidão das vossas hortas, e das vossas vinhas, e das vossas figueiras, e das vossas oliveiras, foi comida pela locusta; (devorador), contudo não vos converteste a Mim, disse o Senhor”. Não vem ao caso dar tudo que tem a pastor nenhum, nem de jejuar e orar, mas de obedecer a Deus para não sofrer seus castigos.

 

No caso da mortandade dos primogênitos egípcios antes da saída do povo de Israel, não era necessários os Israelitas orar nem jejuar, nem dar a Moises todo os seus dinheiros, pois o castigo anunciado era exclusivo para o povo do Egito. Ex 7: 5 Deus disse: “e todo o primogênito da terra do Egito morrerá, desde o primogênito de faraó, que se assenta com ele sobre o seu trono, até ao primogênito da serva que está detrás da mó, e todo o primogênito dos animais”.

 

Quanto ao povo de Israel Deus disse: “Mas contra todos os filhos de Israel nem ainda um cão moverá a sua língua, desde os homens até aos animais, para que saibais que o Senhor fez diferença entre os egípcios e os israelitas”. Ex 11: 7.

E não existia demônio a ser expulso nas casas do povo de Israel, porque quem passou pelo Egito na noite das mortes dos primogênitos egípcios, foi o próprio Deus. Ex 12: 12 e 13. “E eu mesmo passarei pela terra do Egito esta noite, e ferirei todos os primogênitos na terra do Egito, desde os homens, até aos animais; e sobre todos os deuses do Egito farei juizes; Eu sou o Senhor, e aquele sangue vos será por sinal nas casas em que estiverdes; vendo Eu sangue, passarei por cima de vós, e não haverá entre vós praga de mortandade quando eu ferir a terra do Egito”.      

 

O lobo Ensina que existe casta de demônio que só será expulso com dízimos e oferta, e não com jejum e oração, porem isto faz parte do outro evangelho. Quanto a isso Paulo diz: “Mas ainda que nos mesmo, ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho alem do que já vos tenho anunciado; seja anátema”. Gal. 1: 8.

 

No verdadeiro Evangelho, o de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo diz: “Esta casta de demônio não pode sair com coisa alguma, a não ser com oração e jejum”. Mar. 9: 29. Mat. 17: 21.

                                                                                                                

3ª Como é possível os servos de Deus adquirirem riquezas e como estas devem ser consideradas?

 

R. Ex. 20: 9. “Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra”.

Ec. 2: 24. “Não é pois bom para o homem que coma e beba, e faça gozar a sua alma do bem do seu trabalho? Isto também eu vi que vem da mão de Deus”.

 

Ec. 3: 13. “E também que todo o homem coma e beba e goze do bem de todo o seu trabalho; isto é um dom de Deus”.

 

O trabalho está incluído em um dos mandamentos de Deus, e quando se consegue bens financeiros através de muito trabalho, é considerada como don de Deus, uma vez adquirido este don, vem o lobo e diz que os dez por cento é pouco, pois os noventa por cento também é do Senhor, por isto o crente que tem fé da tudo para igreja.

 

Este lobo está a serviço de satanás, que alem de tentar mudar a Doutrina do: batismo, casamento, consagração, Santa-ceia, porte e conduta dos filhos de Deus, quer mudar a Doutrina do dizimo, querendo levar todos os bens do crente, dizendo que Deus da em dobro. O crente deve vigiar e cuidar dos noventa por cento que Deus lhe deu através de muito trabalho, é desse percentual que o pai de família cuida de seus filhos, fás voto a Deus, oferta à igreja na medida do possível e até ajuda o necessitado, mas para isto Deus disse: “no suor do teu rosto comerás o teu pão" Gn. 3:19 p.p

 

O diabo não quer que o crente trabalhe, mas que passe fome, esta é a doutrina dele.

 

4ª Quantos dias da vida se devem trabalhar?

 

R. Ec. 5: 18 e 19. “Eis aqui o que vi, uma boa e bela coisa; comer e beber; e gozar cada um do bem de todo seu trabalho, em que trabalhou debaixo do sol, todos os dias da sua vida que Deus lhe deu; porque esta é a sua porção. E quanto ao homem, a quem Deus deu riquezas e fazenda, e lhe deu poder para delas comer, e tomar a sua porção, e gozar do seu trabalho: isto é don de Deus”.     

 

Se todos os crentes soubessem que as riquezas recebidas de Deus, (exceto o dizimo) é para viverem e gozarem com as suas famílias deixaria deprimidos todos os lobos que a serviço de satanás, vem tentando com mensagem enganosas, roubar os servos de Deus tudo aquilo que conseguiu com muito trabalho em toda sua vida.

 

5ª Deus condena o homem por controlar suas economias?

 

R. Is. 55: 2 “Porque gastai o dinheiro naquilo que não é pão? E o produto do vosso trabalho naquilo que não pode satisfazer? Ouví-me atentamente, e comei o que é bom, e a vossa alma se deleite com a gordura”.

Toda riqueza adquirida com trabalho honesto é considerada don de Deus, por isto deve ser usada para sustentação e satisfação da vida. Sl. 128:2Pois comerás do trabalho das tuas mãos; feliz serás, e te irá bem”.

O dinheiro usado pelos políticos vem dos tributos: municipal, estadual e federal, muitos políticos desonestos e corruptos desviam o dinheiro público não aplicando ao benefício da nação. O mesmo não pode ser comparado com o dinheiro adquirido pelo suor do seu rosto, que de depois de devolvido a décima parte de Deus, os noventa por cento é para o seu deleite, e não para ser gasto com coisas banais, nem tão pouco para ser dado aos lobos.

 

6ª É possível possuir muito trabalhando pouco?

 

R. I Ts. 2: 9. “Porque bem vos lembrais, irmãos, do nosso trabalho e fadiga; pois trabalhamos noite e dia para não sermos pesados a nenhum de vós, vos pregamos o evangelho de Deus”.

 

E impossível adquirir riquezas com honestidade trabalhando pouco, pois uma grande colheita é o resultado de muito trabalho e dedicação, principalmente se der ouvido a palavra do Senhor Deus. Dt. 28: 2 e 12. “E todas as bênçãos virão sobre ti e te alcançarão, quando ouvires a voz de Senhor teu Deus. O Senhor abrirá o seu bom tesouro, o céu, para dar chuva à tua terra no seu tempo, e para abençoar toda a obra das tuas mãos; e emprestarás a muitas gentes, porem tu não tomarás emprestado”.   

  

Essas são as palavras e as promessas de Deus, quem obedecer a sua palavra, e trabalhar, pode ser abençoado com muita fartura, podendo ter para doar e emprestar. II Cor. 9: 6 “E digo isto: que o que semeia pouco, pouco também ceifará; e o que semeia em abundancia, em abundancia também ceifará”.

 

Enquanto os lobos salteadores, a serviço do inimigo, diz que o segredo da prosperidade não é trabalhar muito, e sim, entregar a eles tudo o que Deus ti deu para o teu sustento e da tua família. Em outros casos, o a direção de algumas igrejas recolhem os dízimos e ofertas levando para a central, deixando os humildes irmãos em sacrifício, sem terem um templo para congregarem e sem banheiro para usarem, outros desempregados sem terem o que comer, seus filhos necessitando de remédio e não tem dinheiro para comprar, nesses casos o pastor chefe diz que não pode fazer nada, deixando claro que para eles o crente pobre não tem valor. Ez. 34: 10 “Assim diz o Senhor Jeová: eis que eu estou contra os pastores, e demandarei as minhas ovelhas das suas mãos, e eles deixarão de apascentar as ovelhas, e não apascentarão mais a si mesmo; e livrarei as minhas ovelhas da sua boca, e lhes não servirão mais de pasto”.

 

O crente deve orar e vigiar para não servir de pasto para estas feras conforme diz o v 5.

 

 

CONCLUSÃO

  

Certa vez um pastor de uma determinada igreja, trabalhava com amor, zelando da doutrina e do rebanho, construiu vários templos com ajuda dos irmãos, conseguiu vários terrenos urbanos para a igreja e legalizou as documentações de todos os outros por onde ele passou. Realizou com a ajuda de Deus centenas de batismo e levou ao ministério pastoral vários irmãos.

 

Um dia este pastor contraiu uma enfermidade, ficou por uma semana desacordado, foi transferido do hospital de sua cidade para outro na capital, e neste ele ficou em um de seus corredores deitado em uma maca, desde a primeira, até a ultima hora do dia, pois a diretoria de sua igreja não aceitou depositar na diretoria do hospital um cheque calção de seiscentos reais para garantir a internação do pastor. Antes do anoitecer seus parentes chegaram de outra cidade, resolveram o problema e o pastor foi internado. 

 

Com esse tratamento ele contraiu uma dívida com a igreja de mais de mil reais, o que se tornaria impossível saldar a mesma em curto prazo, tomando por base o seu salário.

 

No ano seguinte o pastor contraiu uma infecção na garganta, lhe casando dois calos nas cordas vocais levando o mesmo a perder a fala por cinco meses. Após alguns meses, essa infecção reapareceu na cabeça, se alojando entre o cérebro e o crânio, deixando o pastor em uma situação difícil e complicada. Quando ele pedia adiantamento salarial ao tesoureiro chefe para o seu tratamento, o mesmo dizia que não tinha, e que o pastor se virasse no tesouro local, e assim ele fez.

 

A despesa com o tratamento incluindo: consultas, exames, remédios e passagem custaram mais de três mil reais. O pastor usou todo os seus limites dos cheques especiais, parte dos dízimos e ofertas dos fiéis da igreja local, para ajudar a saldar suas dívidas.

 

Por este motivo, a diretoria da igreja julgou e condenou como ladrão, disciplinando e o afastando das atividades, deixando doente e necessitado, vivendo a custo de cestas básicas doadas por alguns irmãos, amigos e parentes. O que sustentou esse pastor na fé foi à palavra de Jesus Cristo que disse: “Bem aventurados sois vós, quando vos injuriarem, e perseguirem, e mentindo, disserem todo mal contra vós por minha causa. Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós”. Mt. 5: 11 e 12

           

About these ads

Publicado em 12 de novembro de 2008, em Estudos. Adicione o link aos favoritos. 3 Comentários.

  1. a Biblia diz que todo aqueli qie não da o dizimo e ladrão dez por sento do que voçe ganha ou não e assim que diz a biblia

  2. falando em dizimos,ofertas,sabados,sacrificios etc.. tudo foi abolido por CRISTO e vivemos pela graça,,a nova aliança onde CRISTO disse um novo mandamento vos dou,,, no antigo testamento o dizimo era pra sustentar a viúva o orfão ,o necessitado,e os levitas que nao tinham parte na herança promentida,,e hoje mesmo depois de ser abolido..o dizimo passou a sustentar os ricos… e se os pastores forem pregar a verdade sobre os dizimos eles teram que trabalhar e se a igreja catolica for falar a verdade sobre a idolatria ela terá quee fechar as portas,,entao esse povo vao sempre defender o que lhes interessa, mesmo sabendo que isso nao pertençe mais a nós cristaos que fomos libertos da maldoçao da lei como está escrito em galatas 03:13.. CRISTO nos libertou da maldiçao da lei e se fez maldiçao por nós. e ainda diz..malditos sao aqueles que vivem debaixo da lei porque pela lei ninguém sera justificado diante de DEUS

  3. Sebastiao Candido

    VSa., fala sobre o Dizimo, Malaquias 3-10, mas não faz comentário sobre Malaquias 3-9, onde Deus diz, COM MALDIÇÃO SOIS AMALDIÇOADOS, PORQUE A MIM ME ROUBAIS, vós, a nação toda.
    Quer dizer, se não for fiel nos Dizimos (10%) de tudo que passa em nossas mãos e mais ofertas, seremos amaldiçoados, não por vontade de Deus, mas por nossa desobidiencia.

    A verdade doe, consequentemente liberta.

Comentar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 52 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: